Estratégias de manejo de pragas e doenças são tema de congresso latino-americano de banana

Da Redação

O município de Corupá (SC) vai sediar, de 18 a 20 de agosto, o III Congresso Latino-Americano e do Caribe de Bananas e Plátanos, um dos mais importantes eventos internacionais relacionados à bananicultura

O município de Corupá (SC) vai sediar, de 18 a 20 de agosto, o III Congresso Latino-Americano e do Caribe de Bananas e Plátanos, um dos mais importantes eventos internacionais relacionados à bananicultura. Estratégias de manejo de pragas e doenças estão entre os principais assuntos do evento, que tem por tema central “Musáceas no subtrópico: desafios e oportunidades frente à variabilidade climática”. Especialistas de fora da região da América Latina e Caribe foram convidados, pela primeira vez na história do congresso, para tratar desse assunto.

“Pelo fato de o tema central ser banana no subtrópico, achamos conveniente contar com pesquisadores de outras regiões que convivem com essa realidade, como é o caso da Austrália. Adicionalmente, o assunto do mal-do-Panamá nos levou a convidar Gert Kema, da Holanda, que lidera um amplo programa de pesquisa dessa doença, especificamente com a raça 4 tropical, ainda não identificada no Brasil”, conta o pesquisador Miguel Dita, secretário-executivo do evento e da Rede de Pesquisa e Desenvolvimento de Banana e Plátano para América Latina e Caribe (Musalac).

Ao todo, serão 13 palestras sobre o tema, com foco nas principais pragas e doenças, como Sigatoka-negra, Sigatoka-amarela, fusariose, moleque-da-bananeira, mancha vermelha da fruta e pragas quarentenárias. Entre os palestrantes internacionais, estão Luude de Clerck, da Taste (Holanda), que, junto com Juan Carlos Rojas, do Instituto Nacional de Innovación Agraria – Inia (Peru), vai falar sobre “Impacto da mancha vermelha da fruta na produção orgânica de banana do Peru e Equador: situação atual e alternativas para seu manejo”; e André Drenth, da Universidade de Queensland (Austrália), que irá apresentar o Programa de Proteção de Plantas para Bananeiras de seu país.

O evento está sob a organização da Embrapa Mandioca Fruticultura (Cruz das Almas, BA) — Unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento —, Musalac, Bioversity International, Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri-SC), Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca de Santa Catarina, Associação dos Bananicultores de Corupá (Asbanco), Prefeitura Municipal de Corupá e Instituto Agronômico (IAC).

A programação do congresso — voltado para produtores, técnicos, extensionistas, pesquisadores, estudantes e público geral envolvido no setor — abrange, ao todo, 27 palestras. Além de pragas e doenças, também serão trabalhados os subtemas Sistemas de produção e Ecofisiologia, solo e clima. O folder completo da programação está disponível emhttps://www.embrapa.br/documents/1355135/0/Folder+Musalac+15_maio/9cf2a678-ca2d-40f4-9045-efbe95ada9f6 e as informações sobre inscrição estão em http://banana-networks.org/musalac/2015/02/16/reunion-musalac-y-congreso/.

Logo em seguida ao congresso, nos dias 21 e 22, será realizada a XI Reunião do Comitê Gestor da Musalac, no Hotel Tureck Garten. Essa é a primeira vez que o Brasil recebe a reunião da rede, criada em 1986. Ao contrário do congresso, a reunião não é aberta ao público em geral, apenas para membros da rede.

Fonte Original: Embrapa Mandioca e Fruticultura
Compartilhar

About Movimento dos Comunicadores do Brasil

0 comentários:

Postar um comentário