Brasil é o 2º maior consumidor de carne de frango do mundo

Da Redação

O Brasil é o terceiro maior produtor mundial de carne de frango, o segundo maior consumidor e também o maior exportador do setor



O Brasil é o terceiro maior produtor mundial de carne de frango, o segundo maior consumidor e também o maior exportador do setor, mas ainda tem espaço para ampliar as negociações com outros países. A avaliação é do diretor executivo global de assuntos corporativos da BRF, Marcos Jank, durante palestra ministrada no II Encontro Tecnológico da Avicultura no MS, realizado nesta terça-feira (03.06), na sede da Federação da Agricultura e Pecuária de MS (Sistema Famasul). 

Segundo o palestrante a carne de frango é a proteína animal mais consumida pela população brasileira desde 2008 e, em pouco tempo, se tornará a carne mais consumida mundialmente. "Com o consumo per capita de 42 quilos ao ano, o mercado interno brasileiro absorve 70% da nossa produção", destacou. 

No cenário internacional a avicultura brasileira conquistou mercado diferenciado, países islâmicos, denominados mundo Halal, onde a produção de carne atende rigorosas exigências religiosas que vão da criação ao abate. "O Brasil é o maior exportador de frango Halal. Um mercado estratégico, formado por países que não consomem carne suína, incluindo a Arábia Saudita que importa cerca de 13% da carne de frango brasileira", afirmou Jank. 

O palestrante ressaltou que a tendência para o mercado avícola é positiva nos próximos anos. "A população e a renda per capita crescerão nos países emergentes, haverá uma urbanização ainda mais acelerada e há pouco países com recursos naturais, tecnologia, sanidade e disponibilidade de grãos para engrenar neste setor". 

Para manter a competitividade o especialista avalia que a cadeia produtiva enfrenta desafios como protecionismo político e problemas logísticos. "Não estamos realizando acordos bilaterais como deveríamos fazer. O setor precisa estar atento também às novas preocupações dos consumidores, ligadas ao bem-estar e à sustentabilidade". 

Durante a abertura do evento o presidente da Famasul, Eduardo Riedel, ressaltou o avanço da avicultura sul-mato-grossense nos últimos anos. "Este segmento está em constante crescimento e ao mesmo tempo que traz desafios, apresenta muitas oportunidades. Para um avanço ainda maior é necessária a harmonia entre os elos da cadeia produtiva, indústria e produtor, além de uma reorganização do setor ". 

Além da palestra do Marcos Jank, o evento contou com a participação do professor da Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade Federal de Uberlândia, Paulo Lourenço da Silva, que falou da sanidade na avicultura de corte e do engenheiro agrônomo, Felipe Cordova da Rosa sobre a adequação aviária para a melhora da eficiência alimentar. 

Avicultura de MS 

As exportações de carne de frango 'in natura' de Mato Grosso do Sul aumentaram 33,3% no primeiro quadrimestre deste ano em relação ao mesmo período do ano passado. Nos primeiros quatro meses deste ano, os embarques internacionais do Estado acumularam 52,4 mil toneladas, ocupando a 6ª posição no ranking nacional das vendas do setor. 

A receita das vendas do período ficou em US$ 115,8 milhões, 22,8% acima do faturamento obtido no mesmo intervalo do ano passado, quando os embarques internacionais do setor renderam US$ 94,4 milhões. Os principais compradores foram a Arábia Saudita e o Japão, com participação de 33,2% e 17,4%, respectivamente. 

Os abates de aves somaram no primeiro quadrimestre 51,2 milhões de unidades, com alta de 1,3% frente janeiro e abril de 2013, quando foram abatidas 50,6 milhões de aves. 
Compartilhar

About Sistema Blogger Brasília de Comunicação

0 comentários:

Postar um comentário