Bienal dos Negócios da Agricultura - Brasil Central começa hoje


Assessoria Bienal/Sistema FAMATO-SENAR

A Bienal dos Negócios da Agricultura - Brasil Central discute o futuro do agronegócio entres os dias 8 e 9 de agosto, em Cuiabá (MT)






Na vanguarda do agronegócio mundial, Mato Grosso será palco para temas e debates que envolvem questões conjunturais que impactam diretamente o setor produtivo. A Bienal dos Negócios da Agricultura - Brasil Central discute o futuro do agronegócio entres os dias 8 e 9 de agosto, em Cuiabá. 

Referência na pulverização de conhecimento do agronegócio brasileiro, os quatro eixos de discussões do evento (logística, sucessão familiar, mão de obra e biotecnologia) servirão para pautar o futuro do agronegócio pelos próximos 20 anos, conforme aponta o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Mato Grosso (Famato), Rui Prado. 

"Os assuntos mais importantes para a sociedade mato-grossense serão tratados na Bienal, esses quatro assuntos macros servirão de pauta pelas próximas duas décadas", pontua Prado. 

Prado frisa que o evento destinado a produtores rurais, estudiosos e executivos do agronegócio brasileiro, contempla em sua programação o resultado prévio do Projeto Centro-Oeste Competitivo. 

Capitaneado pelas entidades da Indústria, Comércio e Agricultura dos Estados da região Centro-Oeste, o projeto apresentará uma análise da atual dimensão da problemática, a partir do mapeamento da infraestrutura logística dos Estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás e ainda o Distrito Federal. 

Fruto de um minucioso diagnóstico, o estudo aponta possíveis soluções para superar a velha problemática conhecida na agricultura, sem infraestrutura adequada, a falta de logística de transporte prejudica a competitividade do setor. A dificuldade para escoar a produção causa efeito direto na rentabilidade e isso reflete para o consumidor. 

"Nós perdemos a competitividade. Hoje os investimentos que são feitos são tímidos e não ocorrem na velocidade que se precisa", lembra Rui Prado ao mencionar que o projeto Centro-Oeste Competitivo servirá para pautar reivindicações futuras do setor junto ao Estado e União. 

Os novos rumos do Brasil Central serão apresentados durante a Bienal em painel comandado pelo sócio da Macrologística, Olivier Roger Sylvain Girard. 

Bienal - A Bienal é organizada pelas quatro Federações da Agricultura e Pecuária dos Estados que compõem a região Centro-Oeste - Famato (MT), Famasul (MS), Fape (DF) e Faeg (GO) - e contará com uma programação repleta de palestrantes de renome nacional na condução de workshops. 
Compartilhar

About Sistema Blogger Brasília de Comunicação

0 comentários:

Postar um comentário