Governo federal lança Plano Safra para convivência com o Semiárido


Da Redação

O governo federal anuncia nesta quinta-feira (4) uma série de medidas especiais para o fortalecimento da produção agrícola e pecuária e convivência com a estiagem




O governo federal anuncia nesta quinta-feira (4) uma série de medidas especiais para o fortalecimento da produção agrícola e pecuária e convivência com a estiagem. O objetivo do Plano Safra Semiárido é garantir segurança produtiva, impulsionando sistemas de produção adaptados à realidade do clima da região. Pela primeira vez da história do país o governo elabora um plano específico para o Semiárido, marcado pela forte presença da agricultura familiar – que está em 95% dos 1,6 milhão de estabelecimentos agropecuários dos municípios. O lançamento das ações será às 11h no Centro de Convenções da Bahia, em Salvador (BA).

Durante a cerimônia, a presidenta da República, Dilma Rousseff, e o ministro do Desenvolvimento Agrário (MDA), Pepe Vargas, entregam 323 máquinas do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) para 269 municípios baianos.

A agricultura e a pecuária são atividades de grande relevância na economia dos municípios do Semiárido, caracterizado pelo bioma caatinga. O Plano Safra Semiárido buscará ampliar a segurança produtiva local, a produção de culturas alimentares adaptadas à realidade da região e a promoção de reservas estratégicas de alimentos para alimentação animal e água para produção.

No evento, também será comemorado a emissão de um milhão de documentos civis e trabalhistas expedidos nos mutirões do Programa Nacional de Documentação da Trabalhadora Rural (PNDTR), do MDA. Criado há nove anos, o programa dispõe de 22 ônibus adaptados que percorrem as comunidades rurais de todas as unidades da federação para oferecer às mulheres do campo, que ainda não possuem seus registros, a oportunidade de normalizarem sua situação. Toda a ação é realizada sem custos para as agricultoras atendidas.

Quase 2,8 milhões de pessoas beneficiadas

A presidenta Dilma Rousseff e o ministro Pepe Vargas entregarão 323 máquinas da segunda fase do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2) para 269 municípios baianos. Os equipamentos – 130 retroescavadeiras e 193 motoniveladoras – beneficiarão cerca de 2,8 milhões de pessoas residentes na área rural do estado. As máquinas serão usadas estrategicamente para fortalecer a agricultura familiar do estado. A iniciativa atenderá mais de 513 mil agricultores familiares, que vivem da produção e comercialização dos alimentos cultivados no campo.

Gerenciado pelas prefeituras, o maquinário será aliado dos municípios no processo de enfrentamento da estiagem. Isso porque será possível investir em obras de infraestrutura hídrica, como o desassoreamento de barreiros e a edificação de barragens subterrâneas, além de recuperar e abrir novas estradas vicinais - rodovias usadas pelos agricultores familiares para chegar às cidades.

Somadas as doações de equipamentos já realizadas anteriormente, os municípios da Bahia receberão 534 máquinas. O montante representa um investimento superior a R$ 137 milhões. 
Compartilhar

About Paulo Roberto Melo

0 comentários:

Postar um comentário