Bancos aumentam linha de crédito rural


Ana Maria Ferreira

Os dois bancos federais, o Banco do Brasil e a Caixa, lançaram, recentemente, seus Planos safra 2013/2014, válidos a partir do dia 10 de junho, que disponibilizará, em nível nacional, mais de R$ 73 bilhões para operações de crédito rural



Os dois bancos federais, o Banco do Brasil e a Caixa, lançaram, recentemente, seus Planos safra 2013/2014, válidos a partir do dia 10 de junho, que disponibilizará, em nível nacional, mais de R$ 73 bilhões para operações de crédito rural - somando as duas instituições.

A Caixa vai aplicar R$ 3,7 bilhões em recursos, disponíveis em mil agências espalhadas pelo país, destinados ao custeio agrícola e pecuário e a operações de investimentos em máquinas/equipamentos, aquisição de animais e projetos de Infraestrutura rural.

Em Bauru e região, a estimativa do Banco do Brasil B é de que mais de R$ 162 milhões sejam destinados às categorias formadas por pequenos, médios e grandes produtores.

O volume, conforme o superintendente regional de varejo do banco, Antônio Carlos Soares, é o dobro do valor desembolsado à Agricultura familiar e empresarial durante a safra 2012/2013, região, que segundo ele, não era muito priorizada pelo plano.

A vantagem principal dessas linhas de crédito está na taxa de juros de cerca de 3% para os financiamentos da Agricultura familiar e entre 4% e 5% ao ano para outras modalidades.

Negócios emergentes

Para o vice-presidente de negócios emergentes da Caixa, Fábio Lenza, o objetivo é oferecer processos ágeis, com procedimentos mais simplificados para operações de menor valor, possibilitando a contratação do crédito em curto espaço de tempo. "Operações de Custeio de até R$ 300 mil, por exemplo, podem ser contratadas na agência por meio de orçamento simplificado", explica.

De acordo com dados da secretaria de Agricultura, o município possui, atualmente, 1,3 mil propriedades Rurais cadastradas e mais de 7 mil produtores entre pequenos, médios e grandes.

A notícia foi bem recebida pelos produtores que, todos os anos, registram perdas na safra que podem variar bastante de acordo com as condições climáticas. Diante disso, o Banco do Brasil vem com uma novidade, a linha de pré-custeio, que permite ao produtor o financiamento para a compra antecipada de insumos, entre outros, no período que antecede o plantio.

Compartilhar

About Paulo Roberto Melo

0 comentários:

Postar um comentário