Boa safra de trigo para aliviar o preço do pão

A expectativa de uma colheita de trigo 32,64% maior neste ano deve representar preços menores para a farinha no Estado, inflados em razão da quebra da safra passada



Aexpectativa de uma colheita de trigo 32,64% maior neste ano deve representar preços menores para a farinha no Estado, inflados em razão da quebra da safra passada. Entre maio de 2012 e o mesmo mês neste ano, o produto teve aumento de 70% a 80%, segundo o Sindicato das Indústrias de Panificação e de Massas Alimentícias e Biscoitos do Rio Grande do Sul (Sindipan), resultado da escassez gerada pela menor oferta de matéria-prima no Estado, no Uruguai e na Argentina.

Para suprir a demanda, as indústrias precisaram importar trigo também dos Estados Unidos, elevando seus custos, justifica o presidente do Sindicato da Indústria do Trigo no Estado (Sinditrigo), José Celestino Antoniazzi. A consequência é o aumento também no preço do pão, que pode subir 10% até a chegada da nova safra, de acordo com o Sindipan. Atualmente, o quilo do pão está entre R$ 5 e R$ 8. Nesta mesma época em 2012, variava de R$ 4 a R$ 7.

"Ainda temos seis meses de entressafra. É necessário aguardar o resultado da safra gaúcha, do Paraná, da Argentina e dos Estados Unidos para termos uma definição quanto aos preços" diz o presidente do Sindipan, Arildo Bennech de Oliveira.

A mudança neste cenário vai depender do atual ciclo, que já começou a ser plantada nas Missões e no Noroeste. Com os preços valorizados, a safra de trigo vai ganhar mais espaço em 2013. A Emater aponta para um aumento na área cultivada de 3,85% em relação ao último ano, para 1,027 milhão de hectares.

A pequena elevação na área deve ser compensada por uma produtividade maior, já que a expectativa é colher 2,4 mil quilos por hectare (cerca de 40 sacas). No entanto, tudo vai depender das condições climáticas, que em 2012 prejudicaram a produção.

"Tivemos excesso de chuva e geada no mês de setembro, que foram determinantes para a produtividade e a qualidade baixa do grão" observa Ataídes Jacobsen, assistente técnico da Emater em Passo Fundo.

Em 2012, a colheita ficou em 1,867 milhão de toneladas, quebra de 31,8% em comparação ao resultado de 2,74 milhões de toneladas de 2011. Para este ano, a expectativa está em 2,475 milhões de toneladas.


COTAÇÃO MAIS ALTA ESTIMULA PRODUTORES
O aumento na produção se deve a fatores como a capitalização do produtor após a safra de verão, o preço valorizado do trigo e as perspectivas de boas condições climáticas. Segundo o analista de mercado Elcio Bento, da Safras & Mercado, o preço mínimo hoje para o trigo é de R$ 531 a tonelada. Em 2012, o valor estava em R$ 460 pela tonelada.

"A expectativa é de que a cotação do trigo fique acima do preço mínimo até o final da safra. Hoje, os valores chegam de R$ 680 a R$ 700 a tonelada. Isso mantém o produtor interessado na cultura" avalia.

Em Cruz Alta, o agricultor Mário Oberherr, 50 anos, vai elevar em 40% a lavoura de trigo da Fazenda Seival, passando de 150 para 210 hectares nesta safra. Além disso, vai plantar 40 hectares com cevada e mais 11 hectares com aveia.


"Espero colher pelo menos 50 sacas por hectare de trigo, já que no ano passado só colhi na média de oito sacas por hectare por causa da geada" projeta, calculando o custo de produção em 30 sacas por hectare.
Compartilhar

About Paulo Roberto Melo

0 comentários:

Postar um comentário