Objetivo é melhorar a produção de alimentos


"A graduação em zootecnia é ideal para quem gosta de animais, se interessa por agronegócio, por sistemas de produção animal e tem perfil empreendedor"

Quem tem essas características encontra nessa carreira espaço para a realização profissional", diz o coordenador do curso de Zootecnia da Unesp Botucatu, Ricardo de Oliveira Orsi (foto abaixo).

Segundo ele, o mercado de trabalho é promissor e a procura por profissionais é crescente, em razão do aumento da demanda por alimentos de origem animal. "Procuramos capacitar o futuro profissional a fazer reflexão crítica sobre os conhecimentos gerados pela universidade face aos atuais desafios mundiais relacionados à produção desse tipo de alimento no combate a fome." Orsi diz que a zootecnia estuda os princípios biológicos que fornecem ao homem os meios de fazer o animal melhorar a sua produção. "Ao término do curso, os alunos estão aptos a fomentar, planejar, coordenar e administrar projetos em áreas como Melhoramento genético animal, nutrição e alimentação, controle de qualidade, criação de animais voltados à produção de alimentos e preservação de espécies." Com visão empreendedora e perfil proativo, o profissional cumpre, segundo o professor, o papel de agente empresarial.

"Mas ele também pode trabalho nas áreas de saúde animal, administração, consultorias voltadas às propriedades Rurais, bem-estar animal, direitos dos animais na área de bioética, manejo e criação em cativeiro e educação ambiental.

O coordenador afirma, ainda, que o zootecnista também pode ser responsável técnico de zoológicos e trabalhar com informática aplicada à área e atuar no desenvolvimento de softwares para gestão.

Estagiário.O aluno do terceiro semestre do curso de zootecnia da Unesp Botucatu Alex Garcia Castilho Veiga, conta que cresceu em Taquarituba, no interior de São Paulo. "Na época de fazer vestibular, pesquisei sobre esse curso e gostei muito, porque achei que seria bem dinâmico. Agora, vejo que estava certo, porque a cada dia vivo uma experiência nova.

Acho que escolhi a profissão certa porque sempre gostei de frequentar sítios e não gosto de ficar parado." Veiga diz que faz estágio desde o começo do ano na área de Apicultura da Unesp. "Interessei-me por Apicultura durante um curso que fiz no ano passado. Achei muito interessante ver como as Abelhas trabalham, por isso me candidatei ao estágio." No momento, Veiga se prepara para participar de um projeto de captura de enxames de Abelhas na cidade de Botucatu.

"São enxames que estão perdidos na cidade e nós os capturamos para não colocar a população em risco." Ele diz que a Unesp mantém parceira com a prefeitura local. "Ela recebe informações da população sobre a localização de enxames e nós fazemos a remoção." O aluno conta que os enxames são levados para a faculdade, onde são usados em experimentos. Veiga afirma que ainda não sabe em qual área irá trabalhar após sua formatura.

"Quero fazer mestrado e, se for possível, doutorado. No momento, sei apenas que não seguirei carreira acadêmica.”

Compartilhar

About Paulo Roberto Melo

0 comentários:

Postar um comentário