Atraso rentável


O atraso no plantio da safra 2013/14 nos Estados Unidos vem sustentando os preços da soja e do milho no Brasil e favorece a renda anual do setor


O atraso no plantio da safra 2013/14 nos Estados Unidos vem sustentando os preços da soja e do milho no Brasil e favorece a renda anual do setor. A semeadura do milho chega agora a 28% da área e deveria ter alcançado 65%, conforme a média dos últimos cinco anos. Em 2012, atingiu 85% nesta mesma época. Na soja, o atraso é de 6% para 24%, uma marca que batia nos 43% um ano atrás. Esses porcentuais foram divulgados ontem pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos, o Usda.

Com o atraso, prevalecem as dúvidas sobre qual será a produtividade e a oferta de grãos norte-americana. No Paraná, esse quadro de incerteza mantém o preço médio da soja na casa R$ 52 e o do milho em R$ 19,5 por saca. Apesar de as chuvas terem dado uma trégua desde a semana passada, há previsão de mais precipitações nos EUA nos próximos dias.

A previsão no Brasil é de alta de 9,9% no valor da produção agropecuária em 2013, para R$ 453,3 bilhões, apesar das quedas de preços de março, avalia a Confederação da Agricultura e Pecuária (CNA). O setor agrícola deve atingir R$ 269,4 bilhões e crescer 10,5%, impulsionado também pela expansão no cultivo. A pecuária deve ter crescimento de 9%, faturando R$ 165,9 bilhões.

Margem

23,4% de aumento na produção de grãos em 2013 cobrem os 10,5% de elevação na renda agrícola no Brasil, na comparação com 2012.
Compartilhar

About Paulo Roberto Melo

0 comentários:

Postar um comentário