Projeto de R$ 113 milhões em Mato Grosso visa exportações de produtos

Projeto depende de investimentos públicos e privados estimados em R$ 113 milhões, segundo o Movimento Pró-Logística. Diretor executivo, Edeon Vaz Ferreira, comenta que no próximo biênio o governo federal prevê investir cerca de R$ 53 milhões por meio do Programa Aceleração do Crescimento (PAC 2) na viabilização da Hidrovia Paraguai-Paraná. 

Recursos contemplam a sinalização da hidrovia, a dragagem do rio na extensão de Cáceres a Corumbá e o Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (Evtea), mas não inclui a pavimentação do trecho que interliga Santo Antônio das Lendas até a BR-070. Para construção do ETC, a intenção é que sejam captados recursos por meio de consórcio empresarial entre pelo menos 3 investidores, totalizando R$ 60 milhões. “Esse é um projeto um pouco antigo e que enfrentou problemas de ordem ambiental, mas pode ser concluído a médio prazo”.

Ferreira diz que a meta do setor produtivo é viabilizá-lo para atender a safra 2014/2015. “Para isso, estamos articulando com os poderes legislativo, executivo e judiciário”. Ele acrescenta que a hidrovia Paraguai-Paraná não exige grandes intervenções e que além de aprimorar a atividade comercial será mantida a navegação turística e de pequenas embarcações de cargas até Cáceres. Diretor do Movimento afirma que o objetivo do órgão é reduzir o custo do frete para os produtores rurais, indústria e comércio e acrescenta que a utilização da hidrovia para levar os produtos até a Argentina (Porto de Rosário) e Uruguai (Porto Nueva Palmira) barateará em 25% o custo do frete, considerando os valores atuais gastos para escoar a produção até os portos de Santos (SP) e Paranaguá (PR).

Para o diretor executivo e financeiro da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato) e da Associação dos Produtores de Soja e Milho (Aprosoja), Nelson Piccoli, a diversificação dos modais de transporte no Estado é fundamental para sustentar o crescimento econômico do Estado. “Os investimentos nesses projetos hidroviários vão permitir desafogar o tráfego na BR-163, os portos do Sul e Sudeste e reduzir o custo do frete”.

Expedição - No dia 2 de maio, um grupo de empresários e produtores participarão do Estradeiro/Expedição Santo Antônio das Lendas. Comitiva irá percorrer um trecho de 400 km, saindo de Tangará da Serra e passando por vários municípios até a ETC.
Compartilhar

About Paulo Roberto Melo

0 comentários:

Postar um comentário