Escoamento da safra de grãos por ferrovia até Santos é ampliado

Até junho, a capacidade será elevada a dez trens diários, movimentando 19,2 mil toneladas a mais (carga de 540 carretas). O aumento favorece o transporte da safra produzida no leste do Mato Grosso, Goiás, Minas Gerais e São Paulo, que devem enviar 10 milhões de toneladas de grãos até junho para o porto de Santos. “Isso vai reduzir a dependência do modal rodoviário na logística direcionada para Santos, além de ser uma alternativa mais econômica ao produtor. Com menos caminhões, também serão reduzidas as pressões nas rodovias no estado de São Paulo“, destacou o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Antônio Andrade. 

A melhoria no fluxo de trens foi obtida por acordo entre as empresas concessionárias da via férrea e operadoras dos terminais portuários, mediado pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e o Ministério dos Transportes (MT). A negociação permitiu a liberação de seis quilômetros do trecho ferroviário entre Perequê e Cubatão, recentemente duplicado.

O projeto de duplicação da linha férrea esta prevista até o bairro de Valongo, em Santos (SP), que permitirá elevar a capacidade para até 20 trens por dia (carga de 2,3 mil caminhões.

Nos próximos dias, o MT, a Secretaria Especial de Portos, a Polícia Rodoviária e a Companhia Docas do Estado de São Paulo (Docas) irão se reunir para discutir a criação de um sistema de organização das filas de trens e caminhões na margem direita do porto de Santos, como já ocorre na margem esquerda. O objetivo é inibir a parada dos caminhões sobre a linha férrea, bloqueando a passagem dos trens. Além disso, será tratada nos encontros a possibilidade de aumento da capacidade de descarga nos terminas de grãos.
Compartilhar

About Paulo Roberto Melo

0 comentários:

Postar um comentário